Ir para o conteúdo

Ana Prestes @DF

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Notas sobre o Distrito Federal 02/08/18

2 de Agosto de 2018, 10:07 , por Roberta Quintino - | No one following this article yet.
Visualizado 18 vezes

3cde2df3 87d9 4004 a639 5e7058967285

- Irritado com a possível decisão do PSB nacional, a ser homologada na convenção de domingo (5), de se manter neutro quanto à corrida presidencial deste ano, Rollemberg teria dito: “O PSB terá papel secundário nesta eleição presidencial, ou melhor, não terá papel nenhum”. A preocupação do governador é não garantir a aliança construída com o PDT nos últimos dias. A convenção do PDT local será no sábado. (da coluna CB poder)

- Até agora Rollemberg tem PV e Rede na sua chapa e com essa composição fica com 48 segundos em cada bloco de 9 minutos de propaganda eleitoral, com o PDT chegaria a 1 minuto e oito segundos. Ele enfrentará no rádio e na tv críticas de cerca de 10 concorrentes ao governo. (da coluna CB poder)

- Várias das candidaturas do DF, até agora anunciadas, podem mudar por definições ainda pendentes das executivas nacionais dos partidos.

- O ex-governador José Roberto Arruda (PR) pediu à justiça no dia de ontem (1) a suspensão de sua inelegibilidade. Nesse mesmo 1º. de agosto, o TJDFT determinou retomada de análise do processo no qual Arruda está envolvido decorrente da Operação Caixa de Pandora. O caso tem nove anos.

- Bolsonaro parece ter perdido um defensor no DF. Trata-se de Alberto Fraga, que para ter Izalci em sua chapa já declarou apoio a Alckmin.

- Para não se esquecer do calendário eleitoral: 05 de agosto – último dia das convenções partidárias para definir candidaturas; 15 de agosto – fim do prazo para partidos políticos e coligações registrarem as candidaturas; 16 de agosto – início da propaganda eleitoral; 31 de agosto – início da propaganda eleitoral no rádio e na tevê; 7 de outubro – primeiro turno; 28 de outubro – segundo turno.

- Pra não esquecer mais ainda: 15 de agosto – grande marcha em Brasília para registro da candidatura de Lula para presidência da República.

- Dados do TSE mostram que Águas Claras (por ser uma zona única – 15ª.) é a maior Zona Eleitoral do DF, seguida pela 16ª. zona eleitoral de Ceilândia. No DF 2.084.357 pessoas estão aptas a votar, são 186,6 mil pessoas a mais em relação a 2014. Ceilândia e Taguatinga são as maiores cidades em território e população e portanto estão desmembradas em várias zonas eleitorais. O levantamento mostra ainda que 46% das eleitoras e eleitores têm entre 25 e 44 anos, 56,4% são solteiras e solteiros e quase 30% têm ensino superior. Menos de 5% são consideradas analfabetas ou analfabetos funcionais. De todos os eleitores, 99,72% fizeram o cadastramento biométrico.

- O GDF se irritou com as denúncias de problemas no passe estudantil na volta às aulas segunda (30), mas hoje já é quinta-feira e as reclamações seguem. Os problemas não foram resolvidos.

- Uma Brasília invisível, focada em pessoas em situação de vulnerabilidade social, está sendo retratada por uma jovem (@mariebaqui) que criou uma conta no instagram: bsbinvisivel_

- Lei publicada no Diário Oficial do DF ontem (1) garante prioridade às mulheres vítimas de violência doméstica em programas habitacionais.

- A bancada de parlamentares do DF na Câmara dos Deputados é composta de 8 nomes. Sete homens e uma mulher. Desta e destes, dois não serão candidatados, três estão postulando o governo ou senado e três concorrem pela reeleição.

- Concurso para a Câmara Legislativa do DF (CLDF) registrou quase 100 mil inscritos.

- Por 6 votos a 5, o STF decidiu que crianças com 5 anos só poderão ser matriculadas no ensino fundamental se fizerem aniversário até 31 de março. As que fizerem aniversário de 6 anos após essa data terão que esperar o próximo ano letivo.

- Nos 100 anos de Athos Bulcão, o IPHAN lançou livro com inventário da obra do artista.

- Começa amanhã, 3 de agosto, no Museu da República, o Festival pela Vida das Mulheres, que acompanhará as discussões do STF sobre a ADPF 442 (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental), sobre criminalização do aborto.